Louvores para Refleções

domingo, 14 de outubro de 2012

Consolo, vivendo no amor de Deus.

     Vocês não terão de fazer nada: o SENHOR lutará por vocês (Ex 14.14).
   Mas o SENHOR, nosso Deus, não atendeu o pedido de Balaão; pelo contrário, Deus virou a maldição em bênção porque ama vocês (Dt 23.5).
           E o SENHOR Deus lhe disse: —Não fique com medo desses reis, pois eu já lhe dei a vitória. Nenhum deles será capaz de resistir (Js 10.8).

          Mas Deus não deixou que ninguém os maltratasse e, para protegê-los, avisou reis. Ele disse: “Não toquem nos servos que eu escolhi; não maltratem os meus profetas!” (1Cr 16.21-22.

         Se te converteres ao Todo-Poderoso, serás restabelecido…(Jó  22.23).

         Ainda que eu ande por um vale escuro como a morte, não terei medo de nada. Pois tu, ó SENHOR Deus, estás comigo; tu me proteges e me diriges (Sl 23.04).

           Ainda que o meu pai e a minha mãe me abandonem, o SENHOR cuidará de mim (Sl 27.10).
          A sua ira dura só um momento, mas a sua bondade é para a vida toda. O choro pode durar a noite inteira, mas de manhã vem a alegria. Tu mudaste o meu choro em dança alegre, afastaste de mim a tristeza e me cercaste de alegria (Sl 30.5,11).
         Ele fica perto dos que estão desanimados e salva os que perderam a esperança. Os bons passam por muitas aflições, mas o SENHOR os livra de todas elas (Sl 34.18-19).
         Tu me livraste de todas as minhas aflições, e eu tenho visto a derrota dos meus inimigos (Sl 54.7).
         Confio em Deus e o louvo pelo que ele tem prometido; confio nele e não terei medo de nada. O que podem me fazer simples seres humanos? Quando eu pedir a tua ajuda, os meus inimigos fugirão. Uma coisa eu sei: Deus está comigo (Sl 56.4,9).
         Deus, que vive no seu santo Templo, cuida dos órfãos e protege as viúvas (Sl 68.5).
         Tu me tens feito passar por aflições e sofrimentos, mas me darás forças novamente e me livrarás da sepultura. Tu me tornarás cada vez mais famoso e sempre me consolarás.
         Prometo que te louvarei com harpa. Ó meu Deus, eu te louvarei porque és fiel. Na minha lira tocarei hinos a ti, ó Santo Deus de Israel. O dia inteiro falarei da tua justiça, pois os que me queriam prejudicar foram derrotados e arruinados (Sl 71.20-22,24).
         Ajuda-me, ó SENHOR, meu Deus! Salva-me por causa do amor que tens por mim. Que os meus inimigos fiquem sabendo que és tu que me salvas! Eles podem me amaldiçoar, mas tu me abençoarás. Que os meus perseguidores sejam derrotados, e que eu, que sou teu servo, fique alegre! Que sobre os meus inimigos caia a desgraça, e que a humilhação os cubra como roupa!Em voz alta, darei graças a Deus, o SENHOR; eu o louvarei na reunião do povo, porque ele defende o pobre para salvá-lo daqueles que o condenam à morte (Sl 109.26-31).
       O SENHOR está comigo, e eu não tenho medo; que mal pode alguém me fazer? O SENHOR está comigo; é ele quem me ajuda. Por isso, verei a derrota dos meus inimigos (Sl 118.6-7).
       Eu lembro dos teus julgamentos do passado, e eles me confortam, ó SENHOR. Se a tua lei não tivesse sido o motivo da minha alegria, eu já teria morrido de tanto sofrer (Sl 119-52,92).
       Que teria acontecido se o SENHOR Deus não estivesse do nosso lado? Responda, povo de Israel! O povo responde: Se o SENHOR não estivesse do nosso lado quando os nossos inimigos nos atacaram, eles nos teriam engolido vivos; pois, furiosos, se voltaram contra nós. Demos graças ao SENHOR, que não deixou que os nossos inimigos nos destruíssem. Como o passarinho, nós escapamos da armadilha do caçador. A armadilha quebrou, e ficamos livres. O nosso socorro vem do SENHOR Deus, que fez o céu e a terra (Sl 124.1-3,6-8).
      Tu estás lá nas alturas, mas assim mesmo te interessas pelos humildes, e os orgulhosos não podem se esconder de ti. Quando estou cercado de perigos, tu me dás segurança. A tua força me protege do ódio dos meus inimigos; tu me salvas pelo teu poder (Sl 138.6-7).
       Ele cura os que têm o coração partido e trata dos seus ferimentos (Sl 147.3).
       A estrada em que caminham as pessoas direitas é como a luz da aurora, que brilha cada vez mais até ser dia claro (Pv 4.18).
       Naquele dia, todos cantarão assim: “Eu te louvo, ó SENHOR! Tu estavas irado comigo, mas a tua ira já passou, e agora tu me consolas (Is 12.1).
       O SENHOR Deus acabará para sempre com a morte. Ele enxugará as lágrimas dos olhos de todos e fará desaparecer do mundo inteiro a vergonha que o seu povo está passando. O SENHOR falou (Is 25.8.
       O SENHOR, nosso Deus, diz: “Consolem, consolem o meu povo", Is 40.1).
       O SENHOR diz ao seu povo: “Eu, eu mesmo, lhes dou forças". Então, por que vocês têm medo de pessoas, de seres mortais que não duram mais do que a palha? (Is 51.12).
       Pois o Altíssimo, o Santo Deus, o Deus que vive para sempre, diz: “Eu moro num lugar alto e sagrado, mas moro também com os humildes e os aflitos, para dar esperança aos humildes e aos aflitos, novas forças. Tenho visto como eles agem, mas eu os curarei e os guiarei; eu os consolarei", (Is 57.15,18).
      Como a mãe consola o filho, eu também consolarei vocês; eu os consolarei em Jerusalém (Is 66.13).
      Só eu conheço os planos que tenho para vocês: prosperidade e não desgraça e um futuro cheio de esperança. Sou eu, o SENHOR, quem está falando. Então vocês vão me chamar e orar a mim, e eu responderei. Vocês vão me procurar e me achar, pois vão me procurar com todo o coração(Jr 29.11-13).
      Pois eu afirmo a vocês que isto é verdade: vocês vão chorar e ficar tristes, mas as pessoas do mundo ficarão alegres. Vocês ficarão tristes, mas essa tristeza virará alegria (Jo 16.20).
      Louvado seja o Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai bondoso, o Deus de quem todos recebem ajuda! Ele nos auxilia em todas as nossas aflições para podermos ajudar os que têm as mesmas aflições que nós temos. E nós damos aos outros a mesma ajuda que recebemos de Deus (2Co 1.3,4).
     Que o próprio Jesus Cristo, o nosso Senhor, e Deus, o nosso Pai, que nos ama e que na sua bondade nos dá uma coragem que não acaba e uma esperança firme, encham o coração de vocês de ânimo e os tornem fortes para fazerem e dizerem tudo o que é bom! (2Ts 2.16,17).
     Deus quis deixar bem claro aos que iam receber o que ele havia prometido que jamais mudaria a sua decisão. Por isso, junto com a promessa, fez o juramento. Portanto, há duas coisas que não podem ser mudadas, e a respeito delas Deus não pode mentir. E assim nós, que encontramos segurança nele, nos sentimos muito encorajados a nos manter firmes na esperança que nos foi dada. Essa esperança mantém segura e firme a nossa vida, assim como a âncora mantém seguro o barco. Ela passa pela cortina do templo do céu e entra no Lugar Santíssimo celestial. Foi lá que, para o nosso bem, Jesus entrou antes de nós. E ele se tornou para sempre o Grande Sacerdote, na ordem do sacerdócio de Melquisedeque (Hb 6.17-20).
     E nós achamos que eles foram felizes por terem suportado o sofrimento com paciência. Vocês têm ouvido a respeito da paciência de Jó e sabem como no final Deus o abençoou. Porque o Senhor é cheio de bondade e de misericórdia (Tg 5.11).
     Depois disso olhei e vi uma multidão tão grande, que ninguém podia contar. Eram de todas as nações, tribos, raças e línguas. Estavam de pé diante do trono e do Cordeiro, vestidos de roupas brancas, e tinham folhas de palmeira nas mãos. —Eu não sei. O senhor sabe! —respondi. Então ele me disse: —Estes são os que atravessaram sãos e salvos a grande perseguição. São as pessoas que lavaram as suas roupas no sangue do Cordeiro, e elas ficaram brancas. É por isso que essas pessoas estão de pé diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite no seu templo. E aquele que está sentado no trono as protegerá com a sua presença. Elas nunca mais terão fome nem sede. Nem o sol nem qualquer outro calor forte as castigará. Pois o Cordeiro, que está no meio do trono, será o pastor dessas pessoas e as guiará para as fontes das águas da vida. E Deus enxugará todas as lágrimas dos olhos delas  (Ap 7.9,14-17).
     Ele enxugará dos olhos deles todas as lágrimas. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor. As coisas velhas já passaram  (Ap 21.4).
     Felizes as pessoas que choram, pois Deus as consolará (Mt 5.4).




Pr. Gilson Pereira.

Nenhum comentário: