Louvores para Refleções

domingo, 14 de outubro de 2012

Consolo, vivendo no amor de Deus.

     Vocês não terão de fazer nada: o SENHOR lutará por vocês (Ex 14.14).
   Mas o SENHOR, nosso Deus, não atendeu o pedido de Balaão; pelo contrário, Deus virou a maldição em bênção porque ama vocês (Dt 23.5).
           E o SENHOR Deus lhe disse: —Não fique com medo desses reis, pois eu já lhe dei a vitória. Nenhum deles será capaz de resistir (Js 10.8).

          Mas Deus não deixou que ninguém os maltratasse e, para protegê-los, avisou reis. Ele disse: “Não toquem nos servos que eu escolhi; não maltratem os meus profetas!” (1Cr 16.21-22.

         Se te converteres ao Todo-Poderoso, serás restabelecido…(Jó  22.23).

         Ainda que eu ande por um vale escuro como a morte, não terei medo de nada. Pois tu, ó SENHOR Deus, estás comigo; tu me proteges e me diriges (Sl 23.04).

           Ainda que o meu pai e a minha mãe me abandonem, o SENHOR cuidará de mim (Sl 27.10).
          A sua ira dura só um momento, mas a sua bondade é para a vida toda. O choro pode durar a noite inteira, mas de manhã vem a alegria. Tu mudaste o meu choro em dança alegre, afastaste de mim a tristeza e me cercaste de alegria (Sl 30.5,11).
         Ele fica perto dos que estão desanimados e salva os que perderam a esperança. Os bons passam por muitas aflições, mas o SENHOR os livra de todas elas (Sl 34.18-19).
         Tu me livraste de todas as minhas aflições, e eu tenho visto a derrota dos meus inimigos (Sl 54.7).
         Confio em Deus e o louvo pelo que ele tem prometido; confio nele e não terei medo de nada. O que podem me fazer simples seres humanos? Quando eu pedir a tua ajuda, os meus inimigos fugirão. Uma coisa eu sei: Deus está comigo (Sl 56.4,9).
         Deus, que vive no seu santo Templo, cuida dos órfãos e protege as viúvas (Sl 68.5).
         Tu me tens feito passar por aflições e sofrimentos, mas me darás forças novamente e me livrarás da sepultura. Tu me tornarás cada vez mais famoso e sempre me consolarás.
         Prometo que te louvarei com harpa. Ó meu Deus, eu te louvarei porque és fiel. Na minha lira tocarei hinos a ti, ó Santo Deus de Israel. O dia inteiro falarei da tua justiça, pois os que me queriam prejudicar foram derrotados e arruinados (Sl 71.20-22,24).
         Ajuda-me, ó SENHOR, meu Deus! Salva-me por causa do amor que tens por mim. Que os meus inimigos fiquem sabendo que és tu que me salvas! Eles podem me amaldiçoar, mas tu me abençoarás. Que os meus perseguidores sejam derrotados, e que eu, que sou teu servo, fique alegre! Que sobre os meus inimigos caia a desgraça, e que a humilhação os cubra como roupa!Em voz alta, darei graças a Deus, o SENHOR; eu o louvarei na reunião do povo, porque ele defende o pobre para salvá-lo daqueles que o condenam à morte (Sl 109.26-31).
       O SENHOR está comigo, e eu não tenho medo; que mal pode alguém me fazer? O SENHOR está comigo; é ele quem me ajuda. Por isso, verei a derrota dos meus inimigos (Sl 118.6-7).
       Eu lembro dos teus julgamentos do passado, e eles me confortam, ó SENHOR. Se a tua lei não tivesse sido o motivo da minha alegria, eu já teria morrido de tanto sofrer (Sl 119-52,92).
       Que teria acontecido se o SENHOR Deus não estivesse do nosso lado? Responda, povo de Israel! O povo responde: Se o SENHOR não estivesse do nosso lado quando os nossos inimigos nos atacaram, eles nos teriam engolido vivos; pois, furiosos, se voltaram contra nós. Demos graças ao SENHOR, que não deixou que os nossos inimigos nos destruíssem. Como o passarinho, nós escapamos da armadilha do caçador. A armadilha quebrou, e ficamos livres. O nosso socorro vem do SENHOR Deus, que fez o céu e a terra (Sl 124.1-3,6-8).
      Tu estás lá nas alturas, mas assim mesmo te interessas pelos humildes, e os orgulhosos não podem se esconder de ti. Quando estou cercado de perigos, tu me dás segurança. A tua força me protege do ódio dos meus inimigos; tu me salvas pelo teu poder (Sl 138.6-7).
       Ele cura os que têm o coração partido e trata dos seus ferimentos (Sl 147.3).
       A estrada em que caminham as pessoas direitas é como a luz da aurora, que brilha cada vez mais até ser dia claro (Pv 4.18).
       Naquele dia, todos cantarão assim: “Eu te louvo, ó SENHOR! Tu estavas irado comigo, mas a tua ira já passou, e agora tu me consolas (Is 12.1).
       O SENHOR Deus acabará para sempre com a morte. Ele enxugará as lágrimas dos olhos de todos e fará desaparecer do mundo inteiro a vergonha que o seu povo está passando. O SENHOR falou (Is 25.8.
       O SENHOR, nosso Deus, diz: “Consolem, consolem o meu povo", Is 40.1).
       O SENHOR diz ao seu povo: “Eu, eu mesmo, lhes dou forças". Então, por que vocês têm medo de pessoas, de seres mortais que não duram mais do que a palha? (Is 51.12).
       Pois o Altíssimo, o Santo Deus, o Deus que vive para sempre, diz: “Eu moro num lugar alto e sagrado, mas moro também com os humildes e os aflitos, para dar esperança aos humildes e aos aflitos, novas forças. Tenho visto como eles agem, mas eu os curarei e os guiarei; eu os consolarei", (Is 57.15,18).
      Como a mãe consola o filho, eu também consolarei vocês; eu os consolarei em Jerusalém (Is 66.13).
      Só eu conheço os planos que tenho para vocês: prosperidade e não desgraça e um futuro cheio de esperança. Sou eu, o SENHOR, quem está falando. Então vocês vão me chamar e orar a mim, e eu responderei. Vocês vão me procurar e me achar, pois vão me procurar com todo o coração(Jr 29.11-13).
      Pois eu afirmo a vocês que isto é verdade: vocês vão chorar e ficar tristes, mas as pessoas do mundo ficarão alegres. Vocês ficarão tristes, mas essa tristeza virará alegria (Jo 16.20).
      Louvado seja o Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai bondoso, o Deus de quem todos recebem ajuda! Ele nos auxilia em todas as nossas aflições para podermos ajudar os que têm as mesmas aflições que nós temos. E nós damos aos outros a mesma ajuda que recebemos de Deus (2Co 1.3,4).
     Que o próprio Jesus Cristo, o nosso Senhor, e Deus, o nosso Pai, que nos ama e que na sua bondade nos dá uma coragem que não acaba e uma esperança firme, encham o coração de vocês de ânimo e os tornem fortes para fazerem e dizerem tudo o que é bom! (2Ts 2.16,17).
     Deus quis deixar bem claro aos que iam receber o que ele havia prometido que jamais mudaria a sua decisão. Por isso, junto com a promessa, fez o juramento. Portanto, há duas coisas que não podem ser mudadas, e a respeito delas Deus não pode mentir. E assim nós, que encontramos segurança nele, nos sentimos muito encorajados a nos manter firmes na esperança que nos foi dada. Essa esperança mantém segura e firme a nossa vida, assim como a âncora mantém seguro o barco. Ela passa pela cortina do templo do céu e entra no Lugar Santíssimo celestial. Foi lá que, para o nosso bem, Jesus entrou antes de nós. E ele se tornou para sempre o Grande Sacerdote, na ordem do sacerdócio de Melquisedeque (Hb 6.17-20).
     E nós achamos que eles foram felizes por terem suportado o sofrimento com paciência. Vocês têm ouvido a respeito da paciência de Jó e sabem como no final Deus o abençoou. Porque o Senhor é cheio de bondade e de misericórdia (Tg 5.11).
     Depois disso olhei e vi uma multidão tão grande, que ninguém podia contar. Eram de todas as nações, tribos, raças e línguas. Estavam de pé diante do trono e do Cordeiro, vestidos de roupas brancas, e tinham folhas de palmeira nas mãos. —Eu não sei. O senhor sabe! —respondi. Então ele me disse: —Estes são os que atravessaram sãos e salvos a grande perseguição. São as pessoas que lavaram as suas roupas no sangue do Cordeiro, e elas ficaram brancas. É por isso que essas pessoas estão de pé diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite no seu templo. E aquele que está sentado no trono as protegerá com a sua presença. Elas nunca mais terão fome nem sede. Nem o sol nem qualquer outro calor forte as castigará. Pois o Cordeiro, que está no meio do trono, será o pastor dessas pessoas e as guiará para as fontes das águas da vida. E Deus enxugará todas as lágrimas dos olhos delas  (Ap 7.9,14-17).
     Ele enxugará dos olhos deles todas as lágrimas. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor. As coisas velhas já passaram  (Ap 21.4).
     Felizes as pessoas que choram, pois Deus as consolará (Mt 5.4).




Pr. Gilson Pereira.

Deus não precisa ouvir suas desculpas para não adorá-lo.

    Quantos de nós deixamos de ir á igreja com desculpas grosseiras de damos aos nossos líderes, alegando doença, trabalho, a fazeres domésticos e ainda temos a ousadia  de colocar nossos filhos que são bênçãos em nossas vidas como empecilho. Reflita nesta imagem antes se falar algo, pois sem você ou com você a obra continua. Pois quando ignora a fazer a obra Deus levantam outras para continuarem, pois somos nós que precisamos de Deus e não Ele.
       É nunca si esqueça que Ele e o dono da vida e da morte, talvez quando se arrepender poderá ser tarde, pois o Satanás põe empecilho para nós não recebermos nossas bênçãos. E Deus e claro que devemos guardar exclusivamente o primeiro dia da semana o domingo para adorá-lo e glorificá-li.




Pr. Gilson Pereira.

Deus, a quem confiar e depositar a nossa vitória.

     Davi continuou a dar a Saul suas qualificações para lutar contra gigantes, sabendo do resultado.
Três partes da qualificação de Davi:

    1º. O seu servo matou um leão que veio atrás das ovelhas de meu pai. Eu fui após ele e o feri e tirei a ovelha de sua boca.
    2º. Eu também matei um urso que tirou uma ovelha do rebanho. Peguei-o pela barba, feri-o e matei-o.
    3º. Tenho fé em Deus de Israel, matei o leão e o urso, e farei o mesmo com este filisteu incircunciso, uma vez que ele desafiou os exércitos do Deus Vivo. Jeová me livrou das garras do leão e do urso; Ele me livrará das mãos deste filisteu.
         Devemos ser como Davi, podemos matar leão e urso diariamente; mais assim como ele deveremos ir alem disso, ou seja, matando o gigante que ganhou respeito, inserção de impostos, posição e respeito e conforto para sua família.




Pr. Gilson Pereira.

O Reino Milenar é o cumprimento das Alianças Divinas.

 O estabelecimento do reino milenar de Cristo se torna indispensável, porque somente assim, haverá o cumprimento de todas as alianças feitas por Deus com Israel. Uma aliança é um pacto, um acordo. E Deus fez vários pactos, acordos com a nação de Israel, nas quais, Ele próprio Se obrigou a cumpri-los, independente de o homem obedecer a Deus ou não.
  Quatro são as alianças incondicionais de Deus para com a nação de Israel:

(Gn 12.1-3)

   Nesta aliança Deus promete fazer de Abraão uma grande nação;esta nação teria a posse da terra; receberiam as bênçãos universais de Deus e através deles, se estenderia a toda a nação esta mesma bênção por intermédio de Jesus Cristo.


(Dt 30.3-10)

   Uma extensão da Aliança Abraâmica, onde Deus cita mais detalhes sobre a ocupação da Terra Prometida e as bênçãos concernentes a esta ocupação. Através desta aliança a restauração final e a conversão de Israel são garantidas.

(2SM 7.4-17, 1Cr 17.3-15);

   Nesta Aliança, Deus prometeu que Israel sempre teria um rei da linhagem de Davi, portanto, o trono seria de possessão perpétua da família de Davi, descendentes da tribo de Judá, sendo que este rei reinaria sobre a nação como um todo.


(JR.31.27-40, HB 8.7-13)


   Estabelece um novo coração para Israel, uma conversão genuína e autêntica. É estabelecida sobre o sacrifício vicário de Cristo e, por causa disso, garante bênção eterna para todo aquele que crê.Nota-se que o devido cumprimento total destas alianças de Deus com Israel será plenamente estabelecido no Reino Milenar.

Três escolas principais de interpretação:

  1º. Pré-Milenistas: entende a base da interpretação literal das profecias, a Vinda de Jesus Cristo precederá o Seu reinado de mil anos em companhia de Seus remidos.
  2º. Pós-Milenistas: acreditam que a Segunda Vinda de Jesus Cristo será precedida da vitória final do Evangelho no período do milênio.
  3º. Amilenistas: entendem que a descrição de Apocalipse 20 é puramente simbólica.




Para quem será o Milênio?


  1º. Jesus Cristo, como Rei Supremo (Zc  14.9);
  2º. Para os Salvos (1Ts  4.16-17);
  3º. Para o remanescente (nações) da Grande TribulaçãO (Mt 25.31-46);
  4º. Para os judeus sobreviventes (Dt 28.13, Is 60.10-15, Zc  8.20-23).
  O Lugar do Reino: será na Terra, refletindo não somente o aspecto espiritual, mas também o terreal (Is 65.21, Mt 5.25-26, Ap 5.9-10).
  A Capital do Reino: será Jerusalém (Sl 48.1-3). Biblicamente, a Palestina é o centro geográfico da Terra. Será o centro de adoração para todos os povos.
  A Universalidade do Reino: o reino do Messias será universal abrangendo o mundo inteiro (Ez 43.1-7, Mt 25.31, Zc 14.9; Sl 72.
  Israel no Reino: tendo Cristo como Seu Messias e Cabeça, Israel se tornará a nação líder do mundo, não mais a “cauda”, Dt 28.13-44, Is 60.10-15, Zc 8.20-23).
  A Igreja no Reino: a posição da Igreja será de esposa ao lado do Esposo, e a Rainha ao lado do Rei. A Igreja reinará com Jesus Cristo (Ap 19 e 20).

A Hierarquia no Reino

   Encontraremos um sistema hierárquico sólido no reino milenar. Jesus Cristo será o Rei. Abaixo Dele estará o grande Rei Davi, como sendo o regente, o príncipe. Depois outros reinarão sob suas autoridades.
  Provas de que Davi é o regente no milênio (Os 3.5, Ez 37.24-25, 34.23-24, Is 55.3-4; Jr 30.,33.15-21).
   Muitos são contra a idéia de que o Davi histórico reinará literalmente no milênio. Alegam que este Davi é o Senhor Jesus Cristo. A estes quero deixar três importantes versos da Palavra de Deus que demonstram que realmente é o Davi histórico, o segundo rei de Israel.
  1º. (Ez 45.22) – O príncipe nesta passagem oferece a si mesmo oferta pelo pecado. Cristo não pode oferecer sacrifício por seu próprio pecado, pois Ele nunca cometeu pecado.
  2º. (Ez 46.2) – O príncipe está comprometido em atos de adoração. O Senhor Jesus Cristo recebe adoração no milênio, mas não está envolvido com atos de adoração, ou seja, Cristo não se envolve com adoração.
  3º. (Ez 46.16)  O príncipe tem filhos e divide sua herança com eles. Isso nunca poderia acontecer com Jesus Cristo.
Portanto, para aqueles que argumentam que o príncipe citado em Ezequiel é o próprio Jesus Cristo, estas passagens se tornam um grande embaraço em suas doutrinas.
Porque devemos afirmar que realmente será o próprio Davi histórico que irá reinar?
  1º. Porque é muito mais coerente com a interpretação literal das Escrituras.
  2º. Somente Davi poderia ser regente no milênio sem violar as profecias concernentes ao reinado de Cristo.
  3º. Os santos ressurretos terão posições de responsabilidade no milênio como recompensa (Mt 19.28, Lc 19.12-27). Davi pode ser designado para assumir tal responsabilidade já que era "homem segundo o coração de Deus".
  4º. Davi será nomeado regente sobre a Palestina e governará a terra como príncipe, ministrando sob a autoridade de Jesus Cristo, o Rei.
  Note também que nobres e governadores reinarão sob Davi (Jr 30.21, Is 32.1, Ez 45.8-9, Mt 19.28). Da mesma forma muitas, outras autoridades menores também reinarão (Lc.19.12-27). E os juízes serão novamente levantados (Zc 3.7; Is 1.26).


Propósito do Templo Milenar:


   Na era milenar haverá um novo templo, onde os judeus estabelecerão como centro da adoração no milênio. Este Novo Templo será diferente dos demais, já destruídos, com dimensões diferentes, móveis diferentes dos templos anteriores (Ez 40 a 47).
 1º. Servirá para demonstrar a santidade de Deus.
 2º. Servirá para prover uma habitação para a glória de Deus.
 3º. Servirá para perpetuar o memorial do sacrifício.
 4º. Servirá para prover o centro do governo divino.
 5º. Servirá para prover a vitória sobre a maldição.
  Sacrifícios serão novamente estabelecidos, no entanto, não serão meritórios, ou seja, para perdoar os pecados. Estes sacrifícios serão estabelecidos em caráter memorial. Assim como a ceia é para nós hoje uma lembrança de que Cristo morreu e ressuscitou, os sacrifícios no milênio mostrarão ou apontarão para tal fato.


A Atuação do Espírito Santo no Milênio:


   O Espírito Santo será derramado sobre toda carne para habitar, encher e ensinar (Jr 31.33-34, Jl 2.28-32, Ez 36.25-31). Notamos que a profecia de Joel será finalmente cumprida literalmente, pois apenas uma parte fora cumprida no Dia de Pentecostes.
  A obra do Espírito Santo será mais abundante e terá uma manifestação muito maior na era milenar do que em qualquer outra época. Portanto a plenitude do Espírito Santo será comum nesta era (Is 32.15, 44.3, Ez 39.29, Jl 2.28-29).
  O cristão será, portanto, habitado pelo Espírito Santo da mesma forma como este é hoje (Ez 36.27, 37.14, Jr 31.33).
Características gerais do Milênio:
  1º. Um reino material com duração de mil anos, tendo Jesus Cristo como Rei (Ap.20.5-6);
  2º. Satanás será preso (Ap 20.1-3);
  3º. Jesus Cristo reinará com cetro de ferro (Sl 2.8-9; Ap 12.5, 19.15, Gn 49.10; Nm 24.17);
  4º. Vida longa (Is 65.19-20);
  5º. Real, concreto e visível (Ap 20);
  6º. Paz universal entre os povos e as nações (Is 9.6; Mq 4.3-4, Lc 2.13-14);
  7º. A terra da Palestina será aumentada (Is.26.15);
  8º. A topografia será alterada (Zc 14.4);
  9º. As chuvas cairão trazendo bênçãos (Is 41.18; Ez 34.26, Jl 2.23);
 10º. As fontes e mananciais de águas serão abundantes (Ez 47.1-  11, Zc 14.8);
 11º. A terra produzirá abundantemente (Is.32.15, 35.1, Ez.47.12, Am.9.13);
 12º. Haverá paz e justiça em plenitude, Is 32.16-17;
 13º. Haverá paz até na criação de modo geral, Is 11.6-9, 65.25, Rm 8.19-21;
 14º. O Evangelho será pregado em todo o mundo (Is 11.6-9, 14.1-2; 49.22-23, 60.14, Zc 8.20-23);
 15º. Ainda haverá pecado, Is.65.18-20 (Lc 19.11-27);
 16º. Novo Templo e sacrifícios memoriais (Is 56.6-7, Ez 40.1 a 44.31);
 17º. Os salvos estarão em glória com Seu Salvador (Cl 3.4);
 18º. Trabalho. O período do milênio não será caracterizado por inatividade, mas haverá um sistema econômico perfeito, no qual as necessidades do homem serão abundantemente providas por seu trabalho nesse sistema. Haverá uma sociedade plenamente produtiva, suprindo as necessidades dos súditos do Rei (Is 62.8-9, 65.21-23, Jr 31.5, Ez 48.18-19). A agricultura, bem como a manufatura proverá empregos.
 19º. Haverá um aumento de a luz solar e lunar, isto será a causa do aumento da produtividade na terra (Is 4.5; 30.26, 60.19-20, Zc 2.5).
 20º. A língua será unificada, as barreiras lingüísticas serão desfeitas (Sf. 3.9).
 21º. Haverá uma transformação no corpo das pessoas que tem deformidades físicas (Is 29.17-19, 35.3-6, 61.1-2, Mq 4.6-7, Sf 3.19).
 22º. As águas do Mar morto ficarão saudáveis e peixes serão encontrados ali (Ez 47.8).
Como será o fim do Milênio?
  1º. Satanás será solto (Ap 20.7);
  2º. Enganará multidões (Ap 20.8);
  3º. Promoverá uma rebelião (Ap 20.9);
  4º. Os rebeldes serão mortos queimados (Ap 20.9);
  5º. Satanás será destruído com um assopro da boca de Cristo (2Ts 2.8);
  6º. Satanás será lançado no Lago de Fogo e Enxofre (Ap 20.10);
  7º. O último inimigo – a morte – é derrotado (Ap 20.14, 1Co 14.26);
  8º. O Reino é entregue ao Pai (1Co 15.24-25,28, Ap 22.1).




Pr. Gilson Pereira.


 

Verdadeira fonte de água viva, Jesus Cristo.

     Nesta ocasião estava o Senhor Jesus sentado junto ao poço de Jacó em Sicar cidade de Sumária, e ao se aproximar uma mulher samaritana, ele pede a ela um pouco de água (Jo 4.7), e como resposta recebeu um não e uma reação de indignação por parte da mulher, pois, os judeus eram inimigos dos samaritanos e não se comunicavam (Jo 4.9), todavia, qual foi à resposta do Senhor Jesus para aquela mulher? “Qualquer que beber desta água tornará a ter sede. Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna” (Jo 4.13-14, Cristo refere-se aos prazeres terreno, pois, alivia momentaneamente mais logo a sede volta, e ela nunca é saciada; olhemos mais uma vez para o particular desta mulher, revelado pelo Senhor Jesus quando disse: “Você teve cinco maridos, e o que agora tens não é teu marido”(Jo 4.15-19), perceba, existia uma sede na alma desta mulher que ela desconhecia, e talvez ela pensasse que trocando de marido resolveria o problema, isto não ocorreu à sede da alma em ser feliz no matrimonio ainda estava nela, e agora, ela deixa de casa-se e passa a estar com alguém sem os laços do matrimonio, pois, como disse o Senhor Jesus que “a pessoa que ela estava não era seu marido”; reflita comigo, talvez ela pensa-se já tive tantos casamentos fracassados, tantas promessas não cumpridas, e a partir de agora eu não vou casar mais, vou amigar, vou ter amantes, porem, a sede da alma permanecia nela até aquele momento, pois, a partir dali sua história seria mudada, pois, ela acabará de encontrar aquele quem tem água para saciar a sede da alma seu nome é Jesus Cristo o Filho de Deus; e disse a mulher “Dá-me dessa água, para que não mais tenha sede” (Jo 4.15). O Senhor Jesus ficou em Sumária por dois dias (Jo 4.40), ensinando o caminho de Deus o Pai aos samaritanos, pois, a palavra de Deus é Água pura e cristalina, e com isto aquela mulher e o povo samaritano foram saciados veja: “E diziam à mulher: Já não é pelo teu dito que nós cremos; porque nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo” (Jo 4.42).




Pr. Gilson Pereira.