Louvores para Refleções

domingo, 21 de outubro de 2012

          A palavra de Deus nos garante que quando confessamos o  Senhor Jesus Cristo, como único e suficiente salvador, o nosso nome estará escrito no livro da vida.
          Apos esta decisão, não terá mais nenhuma acusação sob o que fizemos de errado no passado, mas por outro lado o satanás e seus comparsas sempre faz questão de lembrar e acusar pelo nosso passado, não se preocupe, pois Jesus peleja por nos e aniquila os nossos acusadores.
          Esqueça do seu passado, pois o que importa para Deus será as suas obras a partir da sua conversão para crescimento do reino dele.



Pastor Gildon Pereira.

SIFUSPESP ingressa com ação coletiva de aposentadoria especial para servidores do sistema prisional.

          Ação visa à concessão da aposentadoria segundo regras do Regime Geral de Previdência.


O Departamento Jurídico do SIFUSPESP está promovendo uma ação coletiva para que o Governo do Estado de São Paulo reconheça o direito dos servidores do sistema prisional à aposentadoria especial segundo o Regime Geral de Previdência – ou seja, aposentadoria com salário integral em tempo reduzido para quem está sujeito a atividades insalubres, como é o caso do servidor do sistema prisional.
A ação coletiva impetrada pelo Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo reivindica que todos os associados tenham direito à aposentadoria especial segundo o Regime Geral de Previdência. Não é necessário que o associado faça requerimento ou apresente nenhum documento; quando a sentença for publicada, todos aqueles que estiverem regularmente filiados naquela data serão beneficiados.

      Entenda melhor:

          A aposentadoria especial cujas atividades sejam exercidas sob condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física ou atividades de risco está prevista no Art. 40, §4º, III da Constituição Federal de 1988.
          Assim, o Supremo Tribunal Federal tem reconhecido o direito à aplicação do Regime Geral de Previdência, aos servidores públicos que tenham trabalhado em condições prejudiciais à saúde ou à integridade física, e que não possuam lei que regulamente a aposentadoria. Será concedida por meio da comprovação do tempo de trabalho, efetiva exposição aos agentes nocivos químicos, físicos, biológicos ou associações prejudiciais pelo período exigido para concessão do benefício (15, 20 ou 25 anos).
          A última conquista foi dos agentes penitenciários de Rondônia, em que o Supremo Tribunal Federal (STF) garantiu o direito de se aposentarem aos 25 anos de atividade, das quais tenham sido exercidas em ambientes insalubres ou perigosos.
Após análise das decisões e da legislação aplicada à espécie, o Departamento Jurídico do SIFUSPESP entendeu ser cabível ação coletiva pleiteando a aplicação do Regime Geral de Previdência Social aos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de São Paulo.


Fonte : http://www.sifuspesp.org.br/

ONU parabeniza sistema prisional brasileiro por converter a maioria dos bandidos em pastores.


           A ONU enviou uma nota à Presidência da República, endereçada a Dilma, parabenizando o sistema prisional brasileiro. O Secretário geral da ONU elogiou Brasil por ser um país que consegue converter a maioria dos presos bandidos em pastores.
          "É bonito ver que no Brasil os bandidos saem da cadeia convertidos em pastores e abrem igrejas", disse o secretário Geral da ONU.
          O que também impressionou o Secretário geral da ONU foi o fato de que, os piores bandidos, homicidas, traficantes, criminosos de alta periculosidade são os que mais se convertem e se tornam pastores. 
          Dilma ficou   lisonjeada com a nota da ONU e prometeu discutir com o Senado Federal uma reformulação, no Código Penal, para que o preso que se converter e virar pastor tenha a pena extinta e saia da cadeia imediatamente para abrir uma igreja.