Louvores para Refleções

domingo, 23 de março de 2014

Dá-me de beber !

Hoje ainda existem muitas pessoas que precisam conhecer e viver segundo os ensinamentos de Jesus Cristo, precisam beber da Água da vida que o Senhor oferece, assim como Ele ofereceu à Samaritana!
Quando o povo de Deus caminhava pelo deserto sentiram sede e clamaram a Deus que mandou Moisés tocar na rocha de onde fluiu água abundante (Números 20.8).

Também encontraram águas amargas e Deus transformou em água doce (Êxodo 15.23-25).O calor do deserto nos faz sentir muita sede. É nesse momento que Jesus, a Água da Vida (João 4.14) pode nos saciar plenamente. Se você tem sede, Jesus te diz: “Se alguém tem sede, venha a mim e beba.
Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva” (João 7.37,38).Se você passar por um deserto, lembre-se que o Senhor promete que se um servo de Deus “passando pelo vale árido, faz dele um manancial; de bênçãos o cobre a primeira chuva” (Salmos 84.6). Você pode até passar por um deserto, mas será transformado em um manancial de bênçãos.

Definição de amor:

Um senhor de idade chegou a um consultório médico, pra fazer um curativo em sua mão, na qual havia um profundo corte.
E muito apressado pediu urgência no atendimento, pois tinha um compromisso.
O médico que o atendia, curioso perguntou o que tinha de tão urgente pra fazer.
O simpático velhinho lhe disse que todas as manhãs ia visitar sua esposa que estava em um abrigo para idosos, com mal de Alzheimer muito avançado.
O médico muito preocupado com o atraso do atendimento disse:
- Então hoje ela ficará muito preocupada com sua demora?
No que o senhor respondeu:
- Não, ela já não sabe quem eu sou. Há quase cinco anos que não me reconhece mais.
O médico então questionou:
- Mas então para quê tanta pressa, e necessidade em estar com ela todas as manhãs, se ela já não o reconhece mais?
O velhinho então deu um sorriso e batendo de leve no ombro do médico e respondeu:
- Ela não sabe quem eu sou… Mas eu sei muito bem quem ela é!
O médico teve que segurar suas lágrimas enquanto pensava…
O verdadeiro AMOR, não se resume ao físico, nem ao romântico…
O verdadeiro AMOR é aceitação de tudo que o outro é…
De tudo que foi um dia… Do que será amanhã… e do que já não é mais!